Home Condições de trabalho A saúde e o trabalho noturno

A saúde e o trabalho noturno

5 min read
0
Saúde e o trabalho noturno
Trabalhar de noite

As vagas em trabalhos noturnos estão aumentando a cada dia, fruto do grande crescimento econômico que o país vive. Porém, trabalhar de noite é extremamente mais prejudicial à saúde do que de dia. Pode-se dizer que a insônia é uma característica que cedo ou tarde surge nos prognósticos. Dia a dia são criados negócios comerciais e industriais que funcionam 24hrs. A OMS (Organização Mundial da Saúde) diz que 20% dos trabalhadores nos países desenvolvidos trabalham de noite.

Às vezes, o sono diurno é praticamente impossível por diversos motivos característicos de uma cidade em movimento em pleno dia útil. Trabalhadores morcegos mantidos por energéticos e café consumidos de forma exacerbada para que não desmaiem de sono em pleno itinerário da noite útil.

A saúde prejudicada é tão comprovada que até a própria legislação nacional diz sobre o dever de o empregador proporcionar adicional salarial noturno para este tipo de profissional. Os números variam de acordo com o local e condições de trabalho. Para cada hora urbana, por exemplo, é necessário o pagamento de 20% adicional ao oferecido para os cargos diurnos. Vale frisar que este valor não é contabilizado formalmente na folha de pagamento, porém, acaba sendo adicionado a outros direitos como FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), Férias, 13° salário, entre outros.

De certa forma estes valores são irrisórios perto dos riscos de saúde que podem ser gerados. Segundo o ISMA (International Management Stress Association), 40% das dos brasileiros que trabalham à noite acabam desenvolvendo certo tipo de distúrbio nos olhos, sendo que a danificação dos globos oculares pode trazer a cegueira total dos órgãos.  Este é só um exemplo.

Existem muitos riscos: Alto nível de estresse, risco maior de acidentes no trabalho, menos eficiência e atenção, baixa do sistema imunológico, disritmia cardíaca gerada por insônia e alto consumo de café / energéticos, alcoolismo, aumento da fadiga. As doenças que alteram os batimentos cardíacos e causam a queda da resistência do sistema imunológico do organismo, são dois comuns paradigmas bem perigosos encontrados no trabalho noturno.

A insônia é bem natural. Algumas dicas para dormir melhor de dia são: Se acostume com certo horário específico para adormecer, adequando o corpo com o período mesmo nos fins de semanas; Ajuste as atividades do cotidiano para a noite, como pagar as contas pelo internet banking ou assistir televisão; tenha um sono linear em detrimento de cochilos; e, evite que a claridade da luz solar entre no quanto.

Para encerrar vale destacar o trabalho realizado pela Unidade do Sonho do Instituto Dexeus de Barcelona, junto com o Serviço de Neurofisiologia do Hospital da Paz de Madri.  O estudo diz que estes trabalhadores se divorciam três vezes mais, além de possuirem 40% de chances de desenvolvimento de doenças no coração, no celebro ou estomago. Os trabalhadores noturnos perdem proporcionalmente cinco anos de vida para cada quinze trabalhados.

Foto: pensatusblog.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…