Home Dicas para o trabalhador Como gastar o 13º salário?

Como gastar o 13º salário?

4 min read
0
Aprenda como distribuir o 13 º salário para tirar o máximo proveito

O grande momento esperado do fim do ano, muitas vezes mais até do que natal ou o feriado prolongado. Saber gastar o 13° com sabedoria pode ser um grande passo para tirar o pé da lama e começar o ano com superávit na conta corrente. Contudo, muito se encantam com os bens de consumos duráveis e não duráveis, se esquecendo de que existem maiores dívidas para serem sanadas e que seguramente agregam mais juros. Seja esperto, saiba como gastar o seu 13º salário de forma qualitativa.

Aproximadamente 74 milhões de brasileiros ativos receberão o valor da 1° parcela mais ou menos até o dia 30 de novembro, sendo que a segunda  normalmente cai em 20 de dezembro. Porém, alguns empregadores gostam de conceder este direito do trabalhador em parcela única.  

Existem diversas pessoas que fazem empréstimos nos outros meses com o intuito de pagar o valor ou parte deste justamente no exato momento do abono, esta é a famosa antecipação de créditos. Neste momento, não existe muita coisa para fazer a não ser programar melhor os futuros gastos para que o mesmo problema não ocorra no próximo fim de ciclo do planeta ao redor do sol.

Fora os juros que normalmente são abusivos neste tipo de operação bancária. De certa forma a opção só tem validade quando a Selic cobrada pela oura dívida é superior das taxas bancárias de antecipação de crédito. Priorize sempre os compromissos mais caros e que demandam mais taxas de juros.

Ressalta-se que o Brasil é o país mais taxativo do mundo, não possuir dívidas em terras nacionais é função primordial para qualquer um que não quer ser abusado por altas cobranças sobre cobranças.  Mantendo a conta positiva haverá um espaço de crédito que pode ser usado para emergências que não podem ser esperadas. Contudo, a caderneta de poupança é uma opção muito mais viável para o trabalhador economizar, principalmente porque não há taxas de juros para pagar.

Guardar e planejar

Quem não possui dívidas a ser sanadas não precisa sair por ai gastando todas as reservas financeiras. É melhor arrecadar mais capital financeiro, ou mesmo fazer um investimento de pouco risco e ganho em curto, médio ou longo prazo.

O planejamento deve ser anual, anote tudo em um fluxo de caixa pessoal e evite prolongar dívidas ou fazer gastos desnecessários que demandam altas remessas de dinheiro. A título de informação conheça como o orçamento mensal deve ser construído de acordo com a maioria dos especialistas:

  • 10% para poupança com o intuito de economizar.
  • 30% para dívidas e investimentos
  • 60% para lazer e gastos fixos
Foto: Thalita Carvalho ϟ no Flickr 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…