Diferenças entre estágio, trainee e jovem aprendiz

Qual a diferença entre estágio, trainee e jovem aprendiz?

Conheça a diferença entre estágio, trainee e jovem aprendiz

Conheça a diferença entre estágio, trainee e jovem aprendiz

Estes são os três tipos de modalidades oferecidas para trabalhadores jovens. As leis trabalhistas dizem que as empresas precisam preencher alguma porcentagem mínima deste tipo de trabalhador, colaborando assim para maior equilíbrio por faixa etária na empregabilidade brasileira. Conheça a diferença entre estágio, trainee e jovem aprendiz.

Estágios: Os estágios são regimes de trabalhos feitos para trabalhadores de diversos níveis acadêmicos, desde nível médio até superior. Candidatos cursando pós-graduação podem estagiar, embora as embora as empresas prefira os cursando em nível técnico ou acadêmico. De certa maneira, o estágio visa dar experiência na área ao trabalhador.

O que não implica pensar que no futuro deve existir alguma vaga efetiva garantida. Pelo contrário, grande parte dos estagiários não exerce trabalho na empresa em que estão estagiando. Existem concursos públicos que estão direcionados para o estágio, ou seja, os aprovados estagiam, mas não assumem o posto de trabalho de maneira formal.

Trainee: Nos programas trainees se faz necessário contratar com contrato CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), isto é, com carteira assinada. Em cada começo ou final de ano existem diversas ofertas de programas trainees. É possível que no mercado de trabalho brasileiro as grandes empresas sempre abrem este tipo de oportunidades.

Os programas trainees são direcionados para alunos que estão no último ano. Em algumas vezes é admitido estudantes recém-formados. Com o vínculo trabalhista formal os empregadores devem desembolsar gastos relacionados com os tributos. Os profissionais do gênero possuem direito ao décimo terceiro salário, férias remunerada, FGTS, entre outros benefícios trabalhistas.

Duração em média de um ano. Durante as atividades os profissionais passam por diversos setores diferentes dentro da companhia, processo conhecido também como job rotation. Profissionais jovens participam de cargos dentro de zonas estratégicas das organizações.

Especialistas apontam que os estagiários podem concorrer aos programas trainees. Caso eles sejam efetivados o contrato de trabalho deve ser mudado para CLT como previsto pelas leis trabalhistas brasileiras, que na atualidade estão entre as mais fortes do mundo.

Jovem Aprendiz: Os contratos para trabalhadores jovens aprendizes deve ter prazo estabelecido por no máximo dois anos, atuando dentro da CLT, ou seja, de carteira assinada, contando com regras adicionais das oferecidas ao trabalhador adulto formal. Somente jovens entre 14 e 24 anos podem participar de programas do gênero.

Quando assina o contrato, empregador precisa garantir a participação dos trabalhadores mirins em programas de aprendizagem educacional. Normalmente o curso possui relação direta com a função exercida nas atividades do trabalho. Empresas de grande porte precisam de quadro de funcionários equivalente entre cinco e quinze por cento com a presença de jovens aprendizes.

Foto: criacaodigital2011.blogspot.com

Aqui va el codigo

Deixe uma resposta

*