Home Mercado de trabalho Dificuldade para formados e formandos encontrarem emprego

Dificuldade para formados e formandos encontrarem emprego

4 min read
0
Jovens com dificultade para encontrar emprego
Jovens com dificultade para encontrar emprego
Com a crise econômica mundial a conquista por emprego está difícil principalmente aos jovens que estão na faculdade ou acabaram de terminar o curso superior. A falta de experiência e o alto custo para manter trabalhadores formais de elite na empresa representam dois pontos que prejudicam o cenário do mercado em todo globo terrestre.

Especialistas indicam que formados em curso técnico possuem maiores chances de ingresso no mercado de trabalho do que as pessoas que cursam universidade. Isso acontece por causa da indústria que produz mesmo com a exportação do mundo congelada.

Em termos gerais, nos Estados Unidos cerca de 1 milhões de pessoas se formam em cursos superiores. Levando em consideração que o país possui crescimento na geração de postos na casa dos decimais é possível afirmar que grande parte da multidão não consegue ingressar no mercado de trabalho formal.

Em 2006, no Brasil, 736 mil alunos se formaram em curso de graduação, ao passo que 25 mil alunos conquistaram formação nos cursos superiores ministrados a distância. Com os milhares de números, alguns candidatos sentem constantes derrotas nas entrevistas de emprego e que o ingresso ao mercado de trabalho está cada vez mais difícil pra grande parte das carreiras profissionais.

De acordo com a revista norte-americana MONEY, normalmente os candidatos demoram longos meses para conquistarem a oportunidade profissional, sendo que o período pode aumentar em ritmo considerável aos trabalhadores que procuram empregos e não possuem indicação profissional.

Dados do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) apontam aumento de 60% de ingressos em cursos superiores entre 2000 e 2006, sendo que a maior parte corresponde a cidadãos com mais de 25 anos de idade, evidenciando assim que os brasileiros começar a carreira tarde no mundo do ensino superior em média, algo medido como prejudicial em busca da primeira carreira profissional.

Grande parte da população nacional do início do século XXI começa as carreiras tarde, quando estão acima dos vinte anos de idade. Alguns estudantes se formam sem ter feito nenhuma hora de estágio na respectiva área profissional, no entanto, mesmo para eles, alguma hora se faz necessário começar a atuar na área que no futuro não aconteça a frustação de trabalhar com algo que não gosta!

Neste sentido, inclusive aos profissionais que ingressaram tarde no mercado, a escolha do curso técnico representa solução mais barata e vantajosa para conquistar de forma rápida: Emprego, salário e regime formal de itinerário.

Foto: oportunida-renda-extra.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…