Home Notícias trabalho Fraude de R$ 30 Milhões no seguro-desemprego

Fraude de R$ 30 Milhões no seguro-desemprego

4 min read
0
Fraude no seguro-desemprego
Fraude no seguro-desemprego
A Polícia Federal do Brasil atuou junto com MTE no sentido de desarticular organizações criminosas que são suspeitas de fraudar aproximados R$ 30 milhões do Seguro-Desemprego. Foram quase trezentas empresas afetadas com a problemática que se mantém pontual entre os principais problemas da gestão do trabalho brasileiro. A Operação Chacal atua com objetivo de desarticular organizações criminosas que fraudavam o Seguro-Desemprego.

Foram cumpridos diversos mandatos de prisão:

  • 2 dois mandados de prisão em Uberlândia/MG
  • 15 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo/SP, Ribeirão Preto/SP, Jaboticabal/SP, Catalão/GO e Gurupi/TO.

Durante as operações em conjunto foram aprendidos documentos falsos de empresas e pessoas, computadores, carimbos e quatro veículos irregulares.

Ciclo da Investigação

Os agentes da PF e MTE afirmam que as investigações são correntes desde outubro de 2011. Na ocasião o Ministério do Trabalho comunicou à Polícia Federal sobre as suspeitas de empresas que estavam sendo abertas para contratar e despedir funcionários no sentido de requerer o benefício previsto conforme lei trabalhista. Foi verificado que não apenas os nomes dos sócios da empresa como também dos requerentes do benefício eram fictícios, criados por causa da falsificação de documentos.

Até o mês de novembro deste ano foram identificadas quase 300 empresas com suspeitas de fraude no Seguro-Desemprego. A média das fraudes pode ultrapassar a casa dos trinta milhões de reais. O número exato somente pode ser conquistado após análises precisas realizadas pelos agentes. Os investigados devem responder por delitos como formação de quadrilha, estelionato e lavagem dinheiro. A soma da pena pode chegar ao máximo em vinte anos de prisão.

Não se pode ignorar o fato de que quase sete milhões de reais deixaram de serem pagos em consequência dos erros de compartilhamento das informações entre os técnicos, evidenciando que o sistema de controle necessita de aperfeiçoamento.

Operação Ócio

Na metade do ano de 2012 a dupla (PF e MTE) desarticularam quadrilhas especializadas em estelionatos contra o seguro-desemprego que atuavam em São Paulo. A quadrilha estava estabelecida em Teodoro Sampaio, interior paulista, tinha o objetivo de utilizar pessoas jurídicas para realizar contratações e demissões simuladas e sacar valores provindos do Programa Seguro-Desemprego. No geral foram contabilizados 35 mandatos: 04 de prisão; 16 para condução coercitiva e 15 relacionados com busca e apreensão.

No momento da apreensão os agentes apreenderam cinquenta solicitações ilegais no laboratório do crime no qual a quadrilha desempenha o itinerário ilícito. Cartões do Seguro-Desemprego, HD e notebooks também foram levados para a delegacia como provas adicionais dos delitos.

Foto: costabrancanews.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…