Home Mercado de trabalho Geração de emprego: 46 mil novos empregados

Geração de emprego: 46 mil novos empregados

4 min read
0
46 mil novos empregados no mês de novembro
46 mil novos empregados no mês de novembro
Conforme afirma relatório do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), no mês de novembro foram criados 46.095 empregos formais, ou seja, de carteira assinada dentro do território nacional. Número correspondente a 0,12% superior do que o estoque contabilizado no estoque anterior. Movimento que demonstra a continuidade na geração de emprego que por três anos consecutivos ofereceu saldo superior. Foram 1.624.306 admissões contra 1.578.211 desligamentos no mês de novembro.

No acúmulo anual foram abertas 1.771.576 vagas, crescimento de 4,67% ao nível do emprego existente nos onze meses de 2011, tomando como referência dados do RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) que possui incumbência de contabilizar trabalhadores celetistas e servidores públicos, e do CAGED, que contabiliza a criação dos empregos formais e apresenta resultado positivo ao mês nos seguintes setores:

  1. Comércio: 109.617 postos (+1,27%), terceiro melhor saldo para o período
  2. Serviços: 41.538 postos (+0,26%)

No entanto, alguns setores demonstraram quedas na geração de empregos:

  1. Construção Civil: – 41.567 postos (-1,34%), decorrente, em parte, de atividades relacionadas à Construção de Edifícios (-15.577 postos) e Construção de Rodovias e Ferrovias (-8.803 postos)
  2. Agricultura: – 32.733 postos (-1,98%), por causa da presença de fatores sazonais negativos
  3. Indústria de Transformação: – 26.110 postos (-0,31%), proveniente, em parte, dos ajustes da demanda das festas do fim do ano, queda menor que a ocorrida em novembro de 2011 (-54.306 postos ou -0,65%)
  4. Administração Pública: com baixa de 2.615 postos (-0,32%); Serviços Industriais de Utilidade Pública, com diminuição de 1.811 postos (-0,47%) e Extrativa Mineral, com queda de 224 postos (-0,10%)

Geração de Empregos por Regiões

  • Sul: 29.562 postos (+0,41%)
  • Sudeste: 17.946 vagas (+0,08%)
  • Nordeste: 17.067 empregos (+0,28%)
  • Centro-Oeste (-14.820 postos ou – 0,50%), cuja redução deveu-se ao desempenho negativo da Agricultura (-9.130 postos); Construção Civil (-6.393 postos) e Indústria de Transformação (-5.929 postos)
  • Norte (-3.660 postos ou -0,21%), com Construção Civil (-3.371 postos) e Indústria de Transformação (-2.084 postos) como setores responsáveis por queda do emprego no mês

Destaques entre Federações

  • Rio Grande do Sul (+15.759 postos ou +0,61%)
  • Rio de Janeiro (+13.233 postos ou +0,36%)
  • Santa Catarina: (+8.046 postos ou +0,42%)
  • São Paulo (+7.203 postos ou +0,06%)
  • Paraná (+5.757 postos ou +0,22%) e Bahia (+5.695 postos ou +0,34%)
  • Goiás (-8.649 postos ou –0,75%), e, consequência principal das atividades relacionadas ao complexo sucroalcooleiro
  • Mato Grosso (-5.910 postos ou -0,97%), decorrente ao desempenho negativo do setor Agrícola (-4.798 postos)
  • Minas Gerais (-4.435 postos ou -0,11%), destaques à construção civil (-9.917 postos) e Agricultura (-6.225 postos)

Foto: wllanadantas.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…