Home Mercado de trabalho Mercado de Trabalho em Sergipe

Mercado de Trabalho em Sergipe

4 min read
0
Estado mercado de trabalho em Sergipe, Brasil
Estado mercado de trabalho em Sergipe, Brasil

Sergipe, unidade federativa brasileira com aproximados 2,4 milhões de habitantes, conta com mercado de trabalho aquecido. Os empregos mais gerados em números reais estão no setor de serviços. Conheça alguns dados do aquecimento no mercado de trabalho sergipano segundo dados contabilizados pela RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) e CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Dentro dos restaurantes de Sergipe são empregados inúmeros tipos de empregadores: Cozinheiros, garçom, músicos, entre outros funcionários terceirizados. Acima do setor de serviços somente a administração pública emprega maior número de pessoas.

Enquanto o CAGED contabiliza apenas empregados celetistas a RAIS conta todos os tipos de itinerários exercidos, abrangendo 80% das empresas atuantes no país. Se contabilizado o cenário apresentado em 2010 dos empregos formais ocupados segundo a faixa etária foram contabilizados os seguintes números:

  • Entre 16 e 17 anos: 1040 pessoas empregadas com carteira assinada
  • 18 a 24 anos: 53.758 empregados celetistas
  • 25 a 29 anos: 64.476
  • 30 a 39 anos: 111.407 (maior índice entre as faixas etárias).
  • 40 a 49 anos: 85.061
  • 50 a 64 anos: 50.720
  • 65 ou mais: 2.966

Administração pública e serviços possuem mais da metade do total registrado no índice que mede o comportamento do emprego de acordo com os setores que movem a atividade econômica do território sergipano:

  • Administração Pública: 118.554 empregados entre celetistas e estatuários
  • Serviços: 100.189 trabalhadores com carteira assinada
  • Comércio: 56.221
  • Indústria da transformação: 41.477
  • Construção Civil: 28.713
  • Agropecuária / extrativismo vegetal / caça e pesca: 13.730
  • Serviços industriais de utilidade pública: 6.095
  • Extrativismo mineral: 4.600

O grau de instrução dos empregos formais também foi medido na pesquisa, evidenciando que na medida da exigência do grau de instrução as mulheres conquistam maior avanço no número do que os homens, explicitando que de certa forma acontece diminuição disparidade do mercado de trabalho sergipano por gênero:

  • Ensino Médio Completo: 82.263 (H) / 66.317 (M)
  • Educação Superior Incompleta: 6.774 (H) / 6.685 (M)
  • Ensino Superior Completo: 24.577 (H) / 39.240 (M)
  • Os homens conquistaram a maioria nas classes inferiores de instruções com 103.704 vagas preenchidas contra 27.369 de mulheres.
  • Analfabeto: 3.071 / 470
  • Até o 5° ano incompleto do ensino fundamental: 16.776 (H) / 4.512 (M)
  • 5° ano completo do ensino fundamental: 12.375 (H) / 3.311 (M)
  • De 6º ao 9° ano incompleto do ensino fundamental: 23.116 (H) / 8.322 (M)
  • Ensino Fundamental Completo: 29.485 (H) / 14.105 (M)
  • Ensino Médio Incompleto: 18.881 (H) / 9.299 (M)

Leia mais:
Aumento do Emprego Formal na região Sudeste

Fonte: Bom Dia Sergipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…