O que faz um Técnico em Segurança do Trabalho

Para se tornar um Técnico em Segurança de Trabalho em construção civi basta cursar um simples curso técnico de um ano e meio.

Com um curso técnico de cerca de um ano e meio, pode se tornar Técnico em Segurança do Trabalho

Uma vez que a construção civil é um dos setores que mais crescem no país, de certo que existem muitas vagas para técnico em segurança do trabalho nesta área. Sem tal campo de estudou ou sem este profissional, os trabalhadores jamais saberiam os atos que podem ser mais arriscados no emprego. No Brasil, empresas com mais de 100 funcionários são obrigadas a ter treinamento de segurança no trabalho, a lei trabalhista já possui mais de 35 anos. Confirme o que é e o que faz um técnico em segurança de trabalho em construções civis. Para se tornar um basta cursar um simples curso técnico de um ano e meio.

Este é um profissional que está orientado em apenas evitar riscos no local de trabalho. Em toda construção existe a estatística de como a obra está andando, cabe a este profissional diminuir os números das placas informativas das obras, elas são os principais medidores do retorno do investimento em segurança do trabalho investido. A diminuição de lesões, acidentes e contaminação de doenças no trabalho são as principais esferas do objetivo deste profissional.

Segundo o engenheiro pós-graduado, Eduardo de Carvalho Filho, “o técnico de segurança do trabalho é muito importante para implementar programas para prevenir acidentes. Ele ajuda no mais marcantemente na implementação destes programas na área de trabalho”. Primeiramente se analisa a estrutura do trabalho (regra que se não seguida pode ser caracterizada, entre outros artigos trabalhistas, como assédio moral no trabalho). Depois, os funcionários começam a trabalhar e os professores indicam aos mesmos como executar a tarefa diminuindo os riscos à integridade do cidadão.

Existem muitos que não gostam de serem supervisionados por se acharem sábios de mais ou experientes o bastante, uma visão extremamente antiquada para a produção moderna e o ambiente de trabalho. “A grande dificuldade é fazer o funcionário entender que a segurança é uma responsabilidade dele, a vida é uma responsabilidade dele, por isso nos estamos ali, para orientá-lo à chegar e sair da obra inteiro“, diz é o que diz Augusto Martins, engenheiro civil.

A maioria dos trabalhadores acha que a parte mais chata da tarefa é o treinamento de segurança com o técnico. Por isso, os melhores professores são aqueles bem persistentes uma vez que os dados são preocupantes. Em 2005 foram quase 530 mil acidentes sendo que mais de 2,5 mil pessoas acabaram morrendo no exercício da atividade.

O mercado de trabalho do setor está aquecido, ávido por contratar profissionais preparados. Para se tornar um basta realizar um curso técnico que dure aproximadamente um ano e meio. Um bem conceituado e acessível é o do SENAC. A instituição oferece o curso para nove municípios diferentes em São Paulo, a mensalidade gira em torno de 350 reais com duração de um ano e meio.

Foto: José Eduardo Pachá no Flickr

Aqui va el codigo

Deixe uma resposta

*