Home Entrevista de emprego O valor da sinceridade em uma entrevista de emprego

O valor da sinceridade em uma entrevista de emprego

4 min read
0
A sinceridade é importante para ter sucesso em uma entrevista de emprego

Mentira tem perna curta, a verdade sempre aparece. Muitas pessoas antes de fazer uma entrevista de emprego começam a elaborar diversas formas para iludir o empregador através das diversas técnicas manipulativas. Pare! Normalmente os selecionadores de RH possuem uma larga experiência em aspectos psicológicos deste gênero, trabalham com isso diariamente. Portanto, a sinceridade é a base em entrevistas de emprego. Em português claro é que nem brincar com o fogo, nunca dá certo.

Antes de tudo não minta a si mesmo. Procure uma vaga que esteja de acordo com seus atributos e capacidades. Às vezes, salário não é o elemento mais importante, mas sim, estar trabalhando. Caso não siga esta regra básica estará frequentemente perdendo tempo em entrevistas de emprego. Seja pragmático e não concorra a todas as vagas imaginárias. Você deve preencher pelo menos 75% dos pré-requisitos oferecidos para o cargo, este já é um grande passo.

Caso seja perguntado sobre qualidades ou defeitos, ao invés de dizer que não tem resposta, procure dizer que é sincero, ajuda nos aspectos positivo e negativos. De certa forma você não está mentindo. Não se deve confundir verdade com falar tudo o que vem à cabeça instintivamente. Caso já esteja formado em um curso universitário e não tenha experiência na área, diga a verdade sobre o porquê disto ter ocorrido.

Não minta no currículo. O motivo é básico, quem nunca trabalhou com o fator não pode dissertar sobre o mesmo sem gaguejar. Não tem jeito, por mais pesquisa que se faça na internet em meados da entrevista, sem experiência não há preparado.  Dados errados em currículos são iscas para contradições, ser ético e verdadeiro é a solução.

As estatísticas dizem que quanto menor o cargo maior é a mentira. Normalmente as pessoas que precisam trabalhar, mas não tem experiência, procuram cargos menores e começam a mentir sobre eles, contando que a chance de contratação pode aumentar.  Não esqueça, em um mercado de trabalho tão competitivo a verdade das informações divulgadas é o primeiro passo para o destaque diante os outros concorrentes.

A coordenadora do curso de especialização em Consultoria de Carreira da “FIA” (Fundação Instinto de Administração), Tânia Casado, tem uma bela argumentação para não mentir em um currículo: “Você pode ter uma grande surpresa no ato da entrevista pessoal. Pode ser submetido a um teste prático, por exemplo, e vai ficar muito feio para você. Isso é antiético e você pode ser eliminado do processo seletivo por bobeira. Seja verdadeiro. O currículo é feito para que ressalte seus pontos fortes. Nada de inventar informações só para deixá-lo mais completo”.

Foto: buscarempleo.es

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…