Home Dicas para o trabalhador PROGER: Programas de Geração de Emprego e Renda

PROGER: Programas de Geração de Emprego e Renda

4 min read
0
Programa de Geração de Empregos

Os governos frequentemente precisam intervencionar na economia no intuito de melhorar a concorrência das empresas internas e criar mais empregos à população. O PROGER (Programas de Geração de Emprego e Renda) representa grande paradigma neste âmbito de discussão.

Este programa compõe-se de linhas de créditos especiais disponíveis para cidadãos interessados em modernizar ou até mesmo criar novas empresas e consequentemente gerar mais emprego. Conheça o que é PROGER e quais são suas características básicas.

Confira a geração de empregos no Brasil clicando aqui.

Seu objetivo está estrito ao desenvolvimento do país. Quando existem setores que ficam desequilibrados no que tange a mão-de-obra, politicas governamentais são incentivadas dentro deste programa para gerar recursos que serão investidos para retomada do equilíbrio no trabalho brasileiro.

Neste sentido, serve para aumentar postos de itinerário, bem como manter qualificado o salário dos trabalhadores ativos. Democratizar crédito produtivo popular, principal função deste programa.

História do PROGER:

Foi fundado entre os anos de 1993 e 1994. Na época fazia parte de projetos governamentais que almejavam erradicar a fome que assombrava classes mais baixas que não possuíam empregos bem renumerados ou poder de consumo para combater os altos movimentos inflacionários que sofremos em toda história antes da efetivação do Plano Real.

A última redemocratização do país ocorreu 1988, mesma época onde o apoio institucional para pequenos microempreendedores foi cessado. Este Plano do governo acaba sendo considerada própria continuação do apoio que existia durante épocas ditatoriais e no penúltimo Milagre Econômico vivido no país na década de 1970

Os ativos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) excedentes das aplicações no mercado financeiro precisavam ser destinados qualificadamente. Hoje em dia, esta representa principal fonte de reserva do PROGER. As instituições bancárias da federação fazem operações de acordo com normas estipuladas no CODEFAT (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhado).

FAT:

Fundo de Amparo ao Trabalhador representa um plano financeiro ligado ao Ministério do Trabalho. Neles são inseridas quantias que custeiam direitos dos trabalhadores como: Seguro-desemprego, Abono Salarial e participação em programas dos governos. Todo trabalhador legal desconta certa porcentagem da renumeração mensal para o PIS (Programa de Integração Social), onde parte desta quantia deve ser enviada ao FAT.

Como se inscrever no PROGER?

Basta se dirigir para alguma agência bancária credenciada com todo plano dos projetos, bem como as respectivas quantias demandadas. Alguns documentos devem ser requeridos para oficializar aberturas de crédito. Durante todo processo são considerados pontos como: Viabilidade, capacidade de pagamento e garantias da proposta.

Fonte: Proger.mte.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…