Home Formação Tecnologia às escolas rurais e quilombolas

Tecnologia às escolas rurais e quilombolas

4 min read
0
Programa Nacional de Educação do Campo
Programa Nacional de Educação do Campo
O PRONACAMPO (Programa Nacional de Educação do Campo) vai ser ampliado para 35.440 escolas espalhadas em mais de quatro mil municípios, segundo afirmam nota divulgada no site do MEC (Ministério da Educação e Cultura). A iniciativa representa parte integrante do das metas do respectivo Programa para o ano de 2012. MEC planeja levar tecnologia às escolas rurais e quilombolas.

Programa Um Computador por Aluno

Por meio do Programa Um Computador por Aluno, quase cinquenta mil alunos devem receber computadores portáteis para aulas não somente de informática como também de outros tipos de matérias ensinadas na educação em nível fundamental e médio. Interessante notar que as escolas rurais e quilombolas não possuem mais do que vinte matrículas em média na atualidade. Devem ser distribuídos em 30 mil computadores interativos e cinco mil laboratórios de informática em 3.913 escolas, atingindo assim a vida de 982.827 estudantes.

Objetivos Primordiais da PRONACAMPO

A PRONACAMPO possui objetivo de realizar o atendimento às escolas rurais e quilombolas. Para isso aplica diversas ações em quatro eixos considerados fundamentais para o desenvolvimento humano: Tecnologia, educação profissional, educação aos jovens ou adultos e gestão com práticas pedagógicas.

Há décadas os problemas existentes no campo e regiões quilombolas relacionadas com saúde e educação são conhecidos no Brasil. Somente no final dos anos oitenta do século passado o governo ambicionou respeitar os diretos de reconhecimentos dos quilombos, que em épocas coloniais serviam como refúgios aos escravos que fugiam da exploração física e moral aplicada pela elite dominadora.

Diário Oficial da União: Portaria n° 68 de 09 de novembro

Segundo afirma o Diário Oficial da União (Portaria n° 68 de 09 de novembro), a participação das escolas no campo contempla incumbências do PRONACAMPO, que visa “contribuir para a inclusão digital por meio da ampliação do acesso a computadores, a conexão à rede mundial de computadores e a outras tecnologias digitais, beneficiando a comunidade escolar e a população próxima às escolas do campo”.

A Portaria n° 68 possui a determinação para que o MEC torne viável e garantida a entrega e instalações dos equipamentos nos centros de ensino que estão na lista dos beneficiados com a medida. Gestores dos municípios possuem até o último dia de novembro no sentido de se manifestarem via SIGETC (Sistema de Gestão Tecnológica) do MEC para saberem informações sobre equipamentos ou problemas de infraestrutura para a realização da instalação nos locais de ensino. Todos os equipamentos precisam ser entregues até o início do ano de 2013.

Foto: vozdepedra.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…