Home Condições de trabalho Tensão em Pernambuco: Greve na Refinaria Abreu e Lima

Tensão em Pernambuco: Greve na Refinaria Abreu e Lima

4 min read
0
Refinaria Abreu e Lima
Refinaria Abreu e Lima
Em Pernambuco, no complexo portuário e industrial de Suape, município de Ipojuca, acontece às construções da Refinaria Abreu Lima, de vital importância aos planos de crescimento idealizado por Dilma Rousseff, presidente da República. O projeto conta com cerca de cinquenta mil funcionários empregados em frequentes reivindicações por direitos trabalhistas, de modo principal com relação ao aumento de salário e benefícios semelhantes aos correntes em outras construções nos limites do Estado. Entre as principais reivindicações conquistas vale destacar:

  1. Aumento da cesta básica referente a 940%, valor atual equivalente em R$ 260;
  2. Reajuste de 100% nas horas extras de trabalho feito aos sábados;
  3. Aumento salarial de 10,05%;
  4. Trabalhadores que residem em outro Estado possuem sessenta dias seguidos para visitar familiares;

As conquistas fazem parte de conjuntos processuais referentes à diferença de salarial de quase 50% entre funcionários exercendo funções semelhantes. Não se pode ignorar o fato que em virtude das reivindicações que entram à história dos movimentos operários brasileiros o clima fora do canteiro de obras está pesado. Desde que o processo de construção foi iniciado foram quase noventa dias de paralisação.

A imprensa local registrou diversos vídeos de violência e prisões de trabalhadores que não ficaram contentes com acordos estabelecidos no SINTEPAV-PE (Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem no Estado de Pernambuco) – instituição relacionada de maneira íntima com a Força Sindica – referentes ao aumento de salário em 10,5%.

Grande parte dos trabalhadores considerou o acordo estabelecido no mês de agosto razoável, mas outro conjunto de funcionários incendiou oito ônibus e apedrejaram os sindicalistas Em termos gerais a luta era para aumento de 15%. Por outro lado, os reivindicadores receberam disparados de balas compostas por borracha que saíram das armas da PM. Bagunça na relação entre sindicatos e operários culminou no surgimento de novas greves. Trabalhadores se sentem indignado com o aumento de 34% no salário dos políticos em comparação com os 10,5% da atualidade.

O SINTEPAV-PE foi fundado no final dos anos noventa do século XX, quando Pernambuco não tinha alto número de canteiros. Em virtude das políticas de expansão implantadas no governo Lula, a organização cresceu junto com a presença de trabalhadores especializados. Como consequência a arrecadação ao sindicato aumentou em números significativos, assim como a politicagem dentro da instituição trabalhista. A diretoria não afirma os valores arrecadas ao mês, embora tenha plena certeza de que no respectivo tópico mora o problema.

Foto: arquiteturaeviver.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…