Home Mercado de trabalho Teoria anarco-sindicalista: princípios básicos

Teoria anarco-sindicalista: princípios básicos

4 min read
0
Sindicalismo
Manifestação dos sindicatos

O anarco-sindicalismo visiona sindicalismo com alternativa aos trabalhadores emanciparem com liberdade para abolir a necessidade da existência da figura do Estado, tido como principal empecilho à democracia. Os principais princípios da teoria anarco-sindicalista são:

  • Soledariedade: Independente do gênero ou grupo étnico os trabalhadores estão em situação semelhante aos chefes (consciência de classe). Além disso, significa que em sistema capitalista os ganhos ou perdas são realizados à coletividade. Portanto, para se libertar, os trabalhadores devem suportar um ao outro na luta de classe;
  • Ação Direta: Realizada pelos próprios trabalhadores, que se concentra em alcançar objetivo direto em oposição à ação indireta como a eleição de um representante para uma posição do governo, o que vai permitir liberdade aos trabalhadores;
  • Organizações de Trabalho: Anarco-sindicalistas acreditam lutar contra o sistema de salários, e que, em teoria anarco-sindicalista, acabará por formar a base de uma nova sociedade com autogestão. Não há chefes ou “agentes comerciais”, mas trabalhadores a decidir o que os afeta.

Relação com a política partidária

Direitos políticos não se originam nos parlamentos, forçado por congressos de fora e até mesmo à promulgação em lei sem nenhuma garantia de segurança.

Empregadores tentam anular todas as concessões feitas ao trabalho tão logo a oportunidade é oferecida, assim como quaisquer sinais de fraqueza observáveis em organizações dos trabalhadores, por isso os governos se inclinam a restringir ou revogar por completo os direitos e as liberdades.

Mesmo nos países onde tais coisas como a liberdade de imprensa, direito de reunião, direito de associação, entre outras fontes reivindicatórias existem, os governos agem a restringir os direitos ou reinterpretar a minúcia jurídica.

Os direitos políticos não existem porque foram estabelecidos em pedaço de papel, mas apenas quando se tornaram o hábito do povo escravizado e nos momentos em que qualquer tentativa de prejudicar a elite, reunida com a resistência violenta da população.

A orientação anarco-sindicalista dos primeiros sindicatos de trabalhadores americanos desempenhou papel importante na formação do espectro político dos Estados Unidos: Trabalhadores Industriais do Mundo.

Pensadores atribuem à falta do partido de trabalho americano para o único membro da pluralidade do sistema eleitoral, que tende a favorecer sistema de dois partidos e prejudicar a igualdade na terra do Tio Sam. Este fenômeno é referido como a Lei de Duverger.

Objetivo anarco-sindicalismo: Abolir o sistema salarial, o que os adeptos consideram como a escravidão assalariada baseada em compulsão econômica, controle hierárquico, estado e propriedade privada dos meios de produção, argumentando as divisões de classe com tudo o que se segue em termos de distribuição desigual de poder de decisão.

Leia mais

Foto: mdrcebb2b.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…