Home Formação Alta Demanda por profissionais qualificados. Cursos Técnicos podem ajudar

Alta Demanda por profissionais qualificados. Cursos Técnicos podem ajudar

5 min read
0
Grupo de pessoas em um curso destinado a encontrar um emprego

O país está colhendo o resultado da grande expansão econômica aplicada junto com o retardamento do crescimento educacional. A cada dia surgem novas vagas e empresas abrindo novos negócios em busca de mão-de-obra qualificada para se destacar no mercado de trabalho. A busca por trabalhadores preparados é intensa. As vagas estão sobrando, o que está faltando é profissional qualificado no mercado de trabalho. A melhor solução para quem quer adentrar rapidamente no trabalho e preencher as vagas que sobram é fazer curso-técnico de um ou dois anos.

O profissional que hoje está preparado tem toda tranquilidade para escolher o trabalho mais lhe agrada. Para ser um destes, basta analisar as vagas que estão em alta e que mais lhe agrada, e depois, escolher um curso-técnico relacionado. Seja preciso e rápido na escolha profissional. Segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) as áreas com mercado aquecido são: hotelaria, contabilidade, comércio, construção civil e indústria.

Os números não mentem. Em 2010 foram abertas 2,5 milhões de novas vagas abertas. Para o final de 2011 é esperado um crescimento de 1,6 milhões de novos postos de trabalhos. O IPEA diz que vai faltar mão de obra qualificada para atender esta nova oferta de empregos, pois elas demandam profissionais com cursos técnicos. Os Estados que mais vão sofrer com a problemática são: Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, somente as três regiões que mais geram mais emprego no país.

No início de 2011 os cursos superiores receberam aproximadamente seis milhões de matrículas enquanto que os técnicos ficaram com um milhão. Segundo Fábio Ribeiro, presidente da ABRH/RJ (Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio de Janeiro), atualmente, curso profissional-técnico é a grande falta no Brasil. A gente faz sempre associação à questão do curso superior, hoje o técnico é uma opção viável que pode dar uma renumeração muito boa como acontece nos países desenvolvidos”.

Vale ressaltar que o técnico não substitui e nem ultrapassa o valor de uma graduação na faculdade. Na verdade ele é um excelente introdutório para iniciar a mesma. Porém, o mercado brasileiro hoje está demandando perfis técnicos, por isso que essa é a forma mais rápida de adentrar ao mercado de trabalho. É sempre aconselhável começar faculdade ou pós-graduações somente depois de estar empregado.

Procure sempre inovar, produzir melhor utilizando menos tempo ou custo, esta é uma característica básica dos profissionais mais preparados e procurados. Existe uma conversa de que a problemática só existe porque as escolas de ensinos superiores de quatro anos não estão preparando os alunos qualitativamente para os novos cargos.

As carreiras e os conteúdos são praticamente os mesmos de 30 anos atrás. os cursos-técnicos são mais específicos e atuais, muitas vezes quatro anos de estudo não simboliza garantia de empregabilidade perpétua. A Copa do Mundo vem ai e ambiciona abrir aproximadamente 700 mil vagas, a maioria delas são assumidas por profissionais de nível-técnico.

Foto: Observatorio Ocupacional UMH no Flickr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…