Home Condições de trabalho Assédio moral prejudica saúde do trabalhador

Assédio moral prejudica saúde do trabalhador

4 min read
0
Estar deprimido é uma das consequências do assédio moral no trabalho

Os chefes que humilham os funcionários não imaginam o mal que estão criando na saúde dos mesmos. Um mundo competitivo faz as pessoas se tornem agressivas inclusive na hora de cobrar mais atenção ou produção do funcionário. Porém, a raiva e fúria só colaboram para um pior relacionamento no ambiente do trabalho ou produção. O comportamento e a saúde do funcionário são afetados drasticamente. Confira os danos á saúde do trabalhador que o assédio moral no trabalho para causar.

O ambiente de trabalho brasileiro sofre a um bom tempo com a temática, grande parte da população já está tão acostumada com a situação que poucos sabem que o ato é proibido. A intimidação psicológica é dada e pode afetar o comportamento do cidadão pelo resto da vida. Os locais onde existem muitos chefes estão mais propícios. Este tipo de situação no trabalho é mais natural no tratamento com as mulheres e deficientes físicos, porém os homens também estão sucessíveis às sequelas. Sem dúvidas um dos métodos mais poderosos e cruéis em lhe dar com o subordinado.

Uma equipe unida é um grupo saudável e responsável. O tratamento de humilhação moral está mais caracterizado no tratamento da educação de uma criança, e não de um cidadão. Um ambiente de trabalho que respira assédio moral está constantemente passivo de ser angustioso, depressivo, silencioso, confinável, fora as disputas internas que pesam ainda mais no itinerário.  As mulheres se magoam mais enquanto que os homens se sentem traídos e revoltam-se mais, ambos ficam pressionados.

Alguns sintomas: hipertensão, sono disturbado, tremores no corpo, alta depressão, doenças diversas. E pior, diversos pensamentos suicidas. Por isso que quem se sentir humilhado e ofendido moralmente deve procurar assessoria jurídica em qualquer espécie de conhecimento trabalhista e correr atrás dos direitos violados. Veja os diagnósticos mais comuns entre homens e mulheres em uma entrevista realizada com quase 900 pessoas diferentes:

  • Homens: Dores diversas, sede de vingança, depressão, pensamentos suicidas, tentativas de suicídios, pressão arterial aumentada, falta de ar, alcoolismo e maior consumo de drogas normalmente oriunda da pressão por resultados produtivos.
  • Mulheres: Queda geral do apetite em todos os horários, tonturas, doenças estomacais, dor de cabeça, libido diminuído, sonolência constante provocada por insônia noturna, sentimento de inutilidade, tremores, palpitações constantes, e, crise de choros.

Foto: Joan Vt Garcia no Flickr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…