Home Direito Bolsa-Formação Seguro-Desemprego

Bolsa-Formação Seguro-Desemprego

4 min read
0
MTE estuda melhor forma para lançar a Bolsa-Formação Seguro-Desemprego
MTE estuda melhor forma para lançar a Bolsa-Formação Seguro-Desemprego

Governantes estão discutindo a implantação da Bolsa-Formação Seguro-Desemprego, nova forma de proteger os trabalhadores contra o desemprego. Com a quantia investida na atualização acadêmica existem maiores chances de ingresso uma vez que maior problema do mercado de trabalho atual está na falta de preparo dos trabalhadores. A preocupação com a educação está na agenda do MTE que estuda melhor forma para lançar a Bolsa-Formação Seguro-Desemprego, podendo ser primeiro grande feito direto da era Brizola Neto.

Na teleconferência realizada no início do mês de março deste ano entre organizações governamentais do Trabalho e Educação governantes se reuniram para discutir a formação do novo benefício que vai compor as leis trabalhistas direcionadas para trabalhadores brasileiros que hoje em dia podem ser consideradas entre as que mais oferecem aporte.

Estamos avançando de forma significativa. O Pronatec possibilitará que os beneficiários do seguro-desemprego tenham uma oportunidade da capacitação profissional e de retorno ao mundo do trabalho”, afirmou o diretor de Integração das Redes de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Marcelo Feres.

Segundo parte das regras discutidas, com a Bolsa os trabalhadores que recorrem ao Seguro três vezes nos últimos dez anos são encaminhados para os cursos de formação – respeitado o número de cursos disponíveis próximos da zona residencial, perfil profissional, escolaridade, entre outras prerrogativas que ainda estão sendo discutidas.

“Só agora conseguimos completar o seguro-desemprego, com a qualificação profissional destinada exclusivamente ao beneficiário. A capacitação profissional potencializa o retorno do trabalhador ao mercado de trabalho. Estamos cumprindo a Lei na sua plenitude”, afirmou Roberto Torelly, diretor do Departamento de Emprego e Salário do Ministério do Trabalho e Emprego que discursou na abertura do encontro.

Estar desempregado repetidas vezes durante o período de dez anos pode ser clara evidência da falta de preparo profissional, pressupõe os governantes ao planejarem a implantação das regras do programa.

Segundo Art.2 da Lei 7.998/90 o seguro-desemprego está destinado aos trabalhadores que receberem despedimento sem justa causa. Objetiva também conceder condições financeiras para que os desempregados possam se manter até conquistar novo itinerário formal.

Empregados retirados de condições análogas às escravas também possuem direito de acessar o tributo trabalhista. Outro objetivo do programa esta no auxílio para os cidadãos que querem almejam recolocação no mercado de trabalho – principal justificativa dos governantes para iniciar o novo programa assistencial.

Um dos maiores problemas da atualidade do trabalho brasileiro está na falta de preparo técnico demandado pelas grandes empresas. Brasil representa sexta maior potência econômica do mundo, mas continua na liderança entre os países com maior desigualdade na renda populacional.

Foto: cleitontadeu.blogspot.com.es

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…