Home Formação Bolsistas brasileiros na China: Energias sustentáveis, ciências da natureza e engenharias

Bolsistas brasileiros na China: Energias sustentáveis, ciências da natureza e engenharias

4 min read
0
Os chineses oferecem 250 bolsas gratuitas
Os chineses oferecem 250 bolsas gratuitas

Representantes da educação brasileira e chinesa firmaram acordo no Rio de Janeiro, dia 21/07, que vai conceder cinco mil bolsas de estudos para brasileiros que querem estudar tecnologia e ciências sustentáveis na China, pelo Programa Ciências sem Fronteiras – incumbido em preparar o currículo dos futuros profissionais brasileiros dentro da área tecnológica.

As vagas são distribuídas até o ano de 2015. Aloizio Mercadante, ministro da Educação do Brasil, e Jorge Guimarães, presidente da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), estiveram presente no encontro com representes do China Scholarship Council.

Contrato entre nações

De acordo com nota divulgada no MEC (Ministério da Educação e Cultura), o projeto foi concluído por causa da parceria estratégica firmada entre os chefes de Estados das duas nações, no início do mês de julho. Os chineses oferecem 250 bolsas gratuitas, além de isentar mensalidades e taxas administrativas de 400 vagas. Restante é custeado com recursos do tesouro federal.

As oportunidades são disponibilizadas em instituições que lecionam em inglês os cursos de graduação e pós-graduação nas áreas de: Energias sustentáveis, ciências da natureza e engenharias.

“Com isso, pretendemos estimular a difusão tanto da cultura dos dois países, quanto da língua”, afirmou Mercadante ao comentar o acerto entre as duas nações que incentiva a criação de dois grandes centros culturais, um no Brasil representando a China, e outro em terras chinesas, representando as tradições cultuadas em solos brasileiros.

Também há outra parte do documento que garante projetos em conjunto para desenvolver dois satélites no ano que vem.  Também devem ser incentivadas pesquisas nas áreas de:

  • Nanotecnologia
  • Biotecnologia
  • Telecomunicações
  • Oceanografia
  • Proteção ambiental

Programa Ciências Sem Fronteiras: Hoje em dia há mais de 12 mil estudantes brasileiros em doze países diferentes; Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Coreia, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Itália, Portugal e Reino Unido.

Os governantes esperam conceder 100 mil bolsas de estudos internacionais até o ano de 2015, sendo que 75 mil são arcadas com recursos do Tesouro. O restante é concedido em parceria com outras instituições federais ou públicas.

Bolsas para a Grã-Bretanha

Somente ao Reino Unido, por exemplo, está prevista 10 mil bolsas – segundo região preferida entre os estudantes brasileiros, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Até a atualidade o Programa já levou 843 estudantes ao Reino Unido. Os acordos entre governo federal brasileiro e as organizações das universidades britânicas prevê seis mil bolsas para graduação e quatro mil aos interessados em cursar doutorado.

Foto: giroinformativo.blogspot.com.es

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…