Home Salário do trabalhador Brasil ocupa a 7ª posição no ranking de salários da América Latina

Brasil ocupa a 7ª posição no ranking de salários da América Latina

2 min read
1
Os salários na América Latina

Logo após a redemocratização da maioria das nações latino-americana juntamente com a implantação do Mercosul ocorreu uma enorme luta para que as economias das mesmas crescessem junto com aumentos salariais para os trabalhadores ativo. No continente contemporâneo vemos muitos países que sofrem economicamente, mas mesmo assim oferecem renumerações mais quantitativas do que outras regiões que prosperam economicamente e não demonstram a marca positiva também para renda da população trabalhadora.

Os números considerados possuem como base o PPC (Paridade do Poder de Compra) que leva sempre em consideração o PPA (Paridade do Poder Aquisitivo). A Argentina lidera o topo da lista, mesmo possuindo poder econômico de importação quase nulo. Seu índice médio está na casa dos US$ 676 por cidadão. Na sequência estão: Paraguai (US$ 592), Colômbia (US$ 452), Chile (446), Equador (US$ 417) e Venezuela (US$377).

Subsequentemente está o Brasil, maior poder econômico da América Latina, com salário de apenas US$ 376, praticamente 80% inferior do que os argentinos recebem. Vale ressaltar que a oitava economia do mundo só fica na frente de pequenos países como Peru, Bolívia, entre outros. O que de fato fica evidenciado que a desigualdade social existente em terras nacionais é praticamente a maior do mundo.

Entretanto, a desigualdade é explicitamente notada quando comparamos estes números com os de grandes nações econômicas do mundo. Um bom paradigma são os norte-americanos que mesmo sendo protagonistas da crise mundial ainda registram salários aproximados US$ 1.207 em sua média salarial.

Confira o Ranking de salários da União Européia clicando aqui.

Fonte: Eurostat

One Comment

  1. Jose Luis

    21 outubro, 2018 at 1:40 am

    O Uruguai tem o minimo mais alto que o Brasil e não consta na lista, portanto o ranking não esta correto.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…