Home Salário do trabalhador Cesta básica e salário mínimo 2012!

Cesta básica e salário mínimo 2012!

5 min read
0
A cesta básica do brasileiro esta mais farta!

A cesta básica é composta pelos alimentos básicos que uma família necessita para sobreviver dignamente durante um mês. Este sempre foi um setor delicado na economia nacional. Lula não se cansa de enfatizar que seu plano para erradicar a fome e a miséria foi um dos grandes pilares do seu governo, desde 2002 o índice sobe consideravelmente. Trabalhadores podem se alimentar mais de uma vez por dia. A cesta básica conta com o melhor registro desde 1979 levando em consideração o valor do salário mínimo 2012.

Em janeiro o valor da sexta básica foi de aproximados R$ 276, mesmo registro realizado em novembro do ano passado. Com o aumento do mínimo para R$ 622 estima-se que trabalhadores possam comprar 2,25 cestas básicas. Este cálculo é indispensável para que o DIEESE possa calcular os valores necessários a renumeração média. Em toda história do país, em relação a este fator social, este índice é o maior registrado desde 1979, últimos anos do Milagre Econômico.

No início do Plano Real o trabalhador conseguia comprar apenas uma sexta básica com um salário mínimo. Esta taxa somente começou a subir de 2003 para 2006, quando saltou de 1,38 para 1,91. Neste período, sindicatos lutaram incessantemente para que os governantes aumentassem o salário mínimo, fator crucial que explica o crescimento deste índice, que demorou 15 anos para ser dobrado.

O que é cesta básica?
Composta por diversos tipos de alimentos e produtos de higiene pessoal ou sanitária. Não existe muito cristalinidade sobre quais gêneros ou marcas devem ser inclusas nas cestas, desde que sua finalidade de dignidade humana continue pragmática. Empregadores podem decidir qual serão os itens da cesta básica oferecida aos seus funcionários. Entretanto, de acordo com o Dieese devem existir pelo menos treze classes alimentícias em cada unidade.

Poder aquisitivo do trabalhador!
O Salário Mínimo Real Médio Anual chegou ao seu maior valor desde 1984, índice contabilizado de acordo com deflacionários por Projeção do ICV. Teoricamente, trabalhadores brasileiros ganhavam R$ 645 em 1983, caindo para R$ 594,77 no ano posterior. Durante esta série histórica a menor renumeração do índice foi em 1995 (R$ 284,20). Entre 2000 e 2001 também ocorreu um crescimento significativo de 317,90 para 344,11, embora viesse ocorrendo um crescimento quase constante desde 1995.

Brasileiros ativos têm conquistado freqüentes aumentos no seu de poder aquisitivo. Em outubro de 2011, foi registrado um valor de R$ 1.478 aos trabalhadores formais e R$ 1.426 para ocupados ativos. Aumento respectivo de 2% e 2,5% se comparado com números de 2010. O consumo está sendo utilizado pelo governo como principal arma para manter a taxa de desemprego na casa dos 6% em 2012. Com maior produção e vendas provindas de consumo popular, empreendedores podem manter seus postos de trabalho formalmente.

Leia mais :
Ranking da renda per capita na América Latina. Os salários no Mercosul.

Foto: JLP/Jose L. Pelaez
Fonte: Nota Técnica. Dieese. Número 106. P: 8-9. Dezembro. 2011

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…