Home Profissões Como deve ser o contrato de um assessor de imprensa

Como deve ser o contrato de um assessor de imprensa

6 min read
0
Contrato de um assessor de imprensa
Saiba como é o contrato de um assessor de imprensa

Uma das coisas mais naturais nesta área é o acúmulo de funções. Normalmente o empregador pensa que o assessor de imprensa também é o assessor executivo, o publicitário, relações públicas, entre outros. É um abuso que, na maioria das vezes, nem o contratante sabe que está cometendo. Por isso, caso o regime não for CLT e sim PJ ou autônomo, fique animado, evite os abusos da mais-valia na produção e formule um contrato justo para ambas as partes.

Antes de qualquer tipo de assinatura converse muito bem com o empregador. Procure estabelecer um ambiente de trabalho informal, iniciando uma relação de confiança que pode se tornar muito duradoura. Exale lealdade e credibilidade, estando sempre disponível para responder as dúvidas dos procedimentos. Muitas empresas de grande porte mantêm seus assessores de imprensa por um longo tempo, justamente conhecimento e nível de segurança das informações internas que os mesmos possuem da empresa. Fora que com isso, fica muito mais fácil analisar o que já foi feito. Tenha em mente que o assessor deve ter o domínio da transparência das regras claras de clarividência e respeito mútuo.

Uma dica primordial, nunca permita a existência de cláusulas que só permitam o pagamento depois do sucesso midiático da empresa. Muitos clientes pensam que os assessores de imprensa são magos que tornam as pessoas ou empresas conhecidas da noite por dia. Explique bem com é o mercado midiático, defina bem as funções, ache um meio termo entre o que é ambicionado e o que é alcançável. Deixe bem claro: sem notícia não existe imprensa, ou seja, demonstre que por traz da contratação existirá custo adicional conforme o projeto demandado. As novidades atraem o público e pautas.

Veja um exemplo prático: Uma loja de pet-shop promove um grande encontro de animais safares (que naturalmente trará certo gasto financeiro) para atrair o público e a imprensa que acaba cobrindo o evento. As semanas passam e o enfoque midiático cai junto com as multidões. O que aconteceu? Naturalmente foram ocorrendo outras novidades na cidade e o pet-shop foi esquecido, ou seja, o cliente deveria investir em outra atração – esta superfície deve ficar bem clara antes da contratação, pois neste aspecto o sucesso não está somente nas mãos da intelectualidade do assessor, mais sim de um agregado de fatores que reunidos trazem o êxito midiático para o empreendimento.

De certa forma o objetivo fundamental do projeto é o sucesso diante o público alvo que deve ser bem explicado pelo empreendedor. Caso ele ainda tenha a principal descrição, cabe ao assessor realizar um estudo para atendê-lo.

Divida os valores por serviço realizado. Por exemplo, o valor para o envio de releases pode ser diferente do cobrado pela clipagem. Deixe a função dos serviços explicitada, assim é mais fácil analisar e delimitar o que realmente é requerido. Otimize os custos e o tempo de trabalho, seja pragmático  na captura de clientes.

Faça questão de que seu cliente tenha a sensação de ser o único que você tem, mesmo diante de outros. Sempre dê as caras e atenda os telefonemas. Fale a mesma língua e nunca se esqueça que é permitido ter vários clientes e contratos, contudo é impossível e antiético assessorar duas empresas concorrentes.

Leia mais

Foto: adaixbembibre.blogspot.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…