Home Mercado de trabalho Economia do trabalho: características gerais

Economia do trabalho: características gerais

4 min read
0
O que é economia do trabalho
Significado de economia do trabalho
Busca entender o funcionamento e dinâmica dos mercados de trabalho, que funcionam com a interação de trabalhadores e empregadores. Ela observa fornecedores de serviços (trabalhadores), as demandas de serviços (empregadores) e tenta entender o padrão resultante entre salários, emprego e renda.

Demanda de trabalho é derivada, ou seja, não está desejada por si própria, mas sim porque ajuda na saída de produção, o que contribui para a receita do empregador e, portanto, os lucros.

A demanda por quantidade adicional de trabalho depende da receita do produto marginal (MRP) e o custo marginal (MC) do trabalhador. O MRP é calculado multiplicando preço do produto final ou do serviço pelo físico marginal dos empregados.

Em economia do trabalho, se o MRP for maior que o custo marginal da empresa, então as empresas devem empregar o trabalhador porque vai aumentar o lucro. Diferenças salariais existem em mercados de trabalho flexíveis. Por exemplo, a remuneração do médico e de limpador de porto é diferente.

A barreira para se tornar um médico é maior do que limpador de porta. Por exemplo, existem educação e formação caras, apenas aqueles que se destacam no meio acadêmico pode ter sucesso na área médica. O limpador de porto requer treinamento mínimo. Fornecimento de médicos seria mais inelástico do que produtores de limpeza.

O MRP do trabalhador é afetado por outros insumos à produção na qual o trabalhador pode trabalhar (máquinas, por exemplo) agregado sob o “capital” de prazo. É típico em modelos econômicos de maior disponibilidade de capital aumentar o MRP do trabalhador.

A educação e formação são contadas como “capital humano”. Como a quantidade de capital-físico afetando o MRP, uma vez que os fluxos de capitais financeiros mudam a quantidade de capital físico disponível, salários podem ser afetados por fluxos financeiros entre os países, bem como o grau de mobilidade de capitais.

Análises macro e micro: mercado de trabalho

Economia do trabalho pode ser vista como a aplicação de técnicas microeconômicas ou macroeconômicas para o mercado trabalhista. Microeconomia estuda o papel dos indivíduos e formas individuais no mercado de trabalho.

Técnicas de macroeconomia olham às inter-relações entre o mercado de trabalho e de bens, monetário ou exterior. Interações são influenciadas por variáveis macros, tais como o nível de emprego, taxas de participação, renda agregada e Produto Interno Bruto (PIB).

Políticas macro e microeconômicas devem combinar para que a geração de emprego não fique abalada, independente do nível intervencionista ou liberalista das ações públicas.

Foto: blogdaboitempo.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…