Home Salário do trabalhador Impacto do salário mínimo na economia

Impacto do salário mínimo na economia

4 min read
0
O impacto do novo salário mínimo

Ultimamente as atenções da imprensa econômica estão voltadas para discussão do novo salári mínimo. Cada ligeiro acréscimo no valor da renumeração maximiza o peso no orçamento nacional. Críticos esperavam que a presidenta Dilma Rousseff fosse arredondar o valor de R$ 622 para R$ 625.

Entretanto, este arredondamento significaria R$ 900 milhões de gastos adicionais da receita governamental. Cada R$ 1 de aumento simboliza 300 milhões de déficit. Conheça os principais impactos na economia gerados pelo reajuste do salário mínimo 2012.

Se comparado o valor do ano passado (R$ 545) com deste ano (R$ 622) existe acréscimo de R$ 77, sendo incrementados R$ 47 bilhões na economia para sustentar este aumento que em prática é sanado pelo setor público e iniciativa privada.

Caso o governo não consiga estimular crescimento no país, certamente faltará verba para empresas criarem novos postos de trabalhos formais, sendo evidenciada problemática até mesmo em manter equipes. Confira o ranking dos salários na Amárica Latina.

Críticos apontam que 2012 simboliza ano de balanço, segundo o BC (Banco Central) crescimento econômico qualitativo está programado para ocorrer somente em 2013, ano que antecede grandes eventos esportivos mundiais que fomentaraão a economia nacional até 2016.

Consumo: Governantes buscam o segredo para manter taxa de desemprego (5,8%) na casa dos 6% neste novo ano. Aproximados 48 milhões de trabalhadores que serão beneficiados diretamente pelo acréscimo. Estimado injeção de R$ 22,9 milhões referente à arrecadação tributária relacionada com consumo.

Equilíbrio governamental: Os R$ 77 simbolizam quase 40 mil beneficiários adicionais no INSS entre empregados, trabalhadores domésticos e empregadores. Representando 46,9 bilhões de renda anual com 22,9 milhões em arrecadação. Contabilizando R$ 47 bilhões adicionais relacionados com gastos contra infração, nota-se equilíbrio nas medidas governamentais.

Impacto previdenciário: As contas previdenciárias sofrem bastante impacto com as modificações. Cada R$ 1 está equivalente a quase 300 milhões segundo estimativas do BC concedidas em dezembro. Quase 68,2% dos beneficiários devem ser atingidos diretamente com esta medida.

Salário mínimo por regiões: No sudeste existe maior número de pessoas que possuem faixa de salário mínimo (37,5 milhões), seguido por nordeste (23,6 milhões), sul (13,9 milhões), centro-oeste (45,5 milhões) e norte (6,2 milhões).

Em solos brasileiros, 88 milhões de pessoas estão nesta lista. É interessante notar que apenas no Sul e Sudeste existe número de pessoas que ganha entre um e dois salários mínimo superior aos que são renumerados com até uma renumeração mínima. No nordeste brasileiro cerca de 73,8% recebe este respectivo valor, região onde existe o menor índice de paridade salarial entre a população ativa.

Fonte: Nota Técnica no Dieese.

Foto: Giro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…