Home Mercado de trabalho Maioria da população não é economicamente ativa

Maioria da população não é economicamente ativa

4 min read
0
São Paulo é o estado que sofreu a maior diferença na taxa da população sustentada pela minoria ativa

O Brasil tem quase 200 milhões de habitantes, porém pode-se dizer que apenas ¼ da população é ativa economicamente em seis grandes estados, 23.422.112 pessoas contabilizadas pelo Atlas do Observatório do Mercado do Trabalho, órgão estatístico intimamente ligado com o Ministério Público do Trabalho. O país todo possui A maioria da população é sustentada pela minoria economicamente ativa.

O Estado de São Paulo é o maior destaque, em 2002 a taxa era de 8.502.700 habitantes enquanto que em 2008 o valor é de 10.092.444, último ano da contabilização do fator estatístico, um aumento de quase 1,5 milhões de pessoas entre 2002-2008. No mesmo período houve aumento também nas seguintes cidades:

A região metropolitana do Rio de Janeiro somou 5.609.889, aumentando em quase 400 mil ativos economicamente nestes seis anos. Em Belo Horizonte são 2.558.556 com aumento também de 400 mil. Em seguida está Porto Alegre com o índice de 1.980.667, quase 150 mil aumentados. Depois temos Salvador (1.704.889, aproximados 250 mil) seguido por Recife (1.357.500, aproximadamente 80 mil).

E suma pode-se dizer que o índice teve franco crescimento neste período do governo Lula, o que auxiliou explicitamente na manutenção da sua imagem que contou com aprovação de quase 90% do eleitorado brasileiro. Porém, um fato curioso é que desde 2008, quando a crise econômica mundial já estava sendo deflagrada e o país começou a ofertar empregos mais lentamente, o índice não foi mais contabilizado pelo órgão ligado ao MT.

Em terras nacionais temos 58% de homens e 42% de mulheres em atividade econômica. Atualmente outros estudos dizem que a população ativa do país todo é de quase 80 milhões de cidadãos, o que de fato não completa nem 50% do índice populacional. O número é muito baixo e explicita que a maioria da população brasileira é dependente das pessoas economicamente ativas.

A contabilização de cidadãos com idade ativa economicamente é composta por: população inválida, não-economicamente ativa e economicamente ativa. Se o país almeja realmente adentrar no mundo globalizado como potência, precisa pelo menos ter mais do que a metade ativa na economia. A grande parte dos países mais desenvolvidos possui taxa de aproximados 75%. A democracia tardia e o rápido crescimento econômico e urbanístico que o país vem tendo desde a década de 40 do século passado são os dois grandes fatores que explicam o baixo número atual.

Foto: Márcio Cabral de Moura no Flickr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…