Home Entrevista de emprego Redes sociais e processo seletivo

Redes sociais e processo seletivo

4 min read
0
Facebook, Twitter e YouTube são exemplos de redes sociais que podem estar envolvidos no processo de seleção para um emprego

Nos últimos dez anos as redes sociais evoluíram bastante não só no mundo como na Brasil, conquistando e consumindo o tempo de diversos de internautas brasileiros. A evolução virtual é tamanha que atualmente os selecionadores de vagas fazem questão de investigar um pouco sobre o perfil do candidato na web colaborativa, seja antes, durante ou depois da entrevista de emprego. A maioria dos processos seletivos tem como parte da análise a vida dos candidatos nas redes sociais.

Estas ferramentas são ótimas para os recrutadores em diversos sentidos. Um deles é sobre a veracidade da investidura do cargo. Como muitos sabem, não é nenhuma novidade dizer que existem muitos currículos mentirosos circulando. Com uma pequena verificação nas redes fica bastante fácil verificar o nível de veracidade divulgada.

Em muitos casos os candidatos afirmam claramente os reveses sobre a experiência no antigo trabalho dentro do ambiente virtual, um ponto que é visto como negativo por quase todos os especialistas.

Os já contratados também não escapam do monitoramento. Muitos já foram deflagrados postando posts em pleno horário do itinerário, ou mesmo em caso de dispensa por motivos médicos quando postam ou comentam sobre um passeio realizado no mesmo período.

Outro ponto é importante o caráter. Poucos empreendimentos contratam pessoas que estão ligadas em comunidades que estão totalmente fora do padrão ético ou das leis constitucionais. O nível de linguagem empregada também é bastante passível de investigação neste âmbito. Fora as fotos que muitas vezes podem pecar a candidatura por causar efeitos intimamente vulgares, independentemente se o candidato possui boa aparência, qualificação ou referência profissional.

As informações pessoais também podem ser mais esclarecidas, transmitindo maior segurança para o empregador. É sempre importante para qualquer instituição conhecer explicitamente o perfil dos colaboradores, bem como a legítima opinião que cada um possui.

Como usar as redes sociais e passar na entrevista?

Neste sentido, a melhor maneira de usar todas as redes sociais é encará-las de forma mais profissional do que pessoal. Aproveite o ciberespaço para divulgar um pouco sobre o seu trabalho ou o que você realmente valoriza como perfil que pode ser apreciado de forma positiva para quem está analisando. Muitos utilizam o ambiente como um legítimo portfólio virtual, um grande diferencial positivo na entrevista.

Muitas vezes apenas o curso superior ou técnico pode não ser o bastante. As pessoas devem aspirar suas especialidades dentro das suas respectivas área sempre, seja na hora do lazer ou do itinerário. Justamente por isso que o passo crucial à escolha profissional correta é fazer o que realmente gosta. Enfim, vivencie sua profissão nas redes sociais.

Foto: Asthma Helper no Flickr 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…