Home Trabalho no exterior Requisitos para trabalhar na Argentina

Requisitos para trabalhar na Argentina

4 min read
2
Trabalhar na Argentina

Considerada a segunda maior potência do continente sul-americano, Argentina possui bastante demanda por profissionais brasileiros mesmo sofrendo consideravelmente com a crise econômica mundial. Momentos em déficits necessitam primordialmente de profissionais capacitados para impulsionar o PIB nacional. Saber espanhol representa um ponto indispensável, entretanto, existem outros requisitos necessários para exercer itinerários de forma legalizada. Conheça as exigências para trabalhar na Argentina.

• Residência: Quem quer trabalha de forma regular e contínua deve possuir residência permanente ou temporária que comprove uma situação regular à migração. Estas normas possuem regras diferenciadas e facilitadas à população de países membros do MERCOSUL.

Acompanhe os salários na Argentina e demais paíese da América Latina clicando aqui.

Para brasileiros está reconhecido o direito de morar no país livremente durante pelo menos dois anos com possibilidade de renovação. Brasil, Bolívia, Equador, Venezuela, Paraguai, Chile, Peru e Uruguai são países que integram o MERCOSUL e gozam das mesmas vantagens legais por serem coirmãos.

• Documentos exigidos para obter Residência:

  •  Cédula de identidade
  •  Carimbo de Ingresso
  • Certidões de Antecedentes Criminais do Brasil e da Argentina
  • Duas fotos coloridas 4X4
  • Taxa de Residência de R$130 (aproximados $300 pesos argentinos)

• Documentos: Procurar emprego na Argentina

  • Residência devidamente outorgada
  • CUIL – Código Único de identificação Laboral: Ficam assegurados usufrutos de serviços públicos, como hospitais por exemplo. A contribuição para seguridade social também provém desta numeração civil. Trabalhadores autônomos devem procurar a AFIP (Administração Federal de Receitas Públicas).

• Trabalhadores Ilegais: Nenhum cidadão que goza da legalidade no país pode conceder alojamento ou emprego para empregados estrangeiros com situação irregular. A multa varia entre 20 e 50 salários mínimos para cada estrangeiro ilegal. Ressalta-se que a renumeração mínima na Argentina vale quase R$925 ($1840). Em caso de reincidência paga-se até 50% do valor da autuação anterior.

• Direitos: Regras trabalhistas argentinas não possuem muita diferença das existentes em solos nacionais. Abono salarial, 13° salário, férias renumeradas, seguro desemprego, salário mínimo, enfim, existem praticamente as mesmas assistências. Aliás, as duas leis trabalhistas surgiram em meados da metade do século passado nos governos de Perón (ARG) e Vargas (BRA). A esfera do trabalho acabou registrando o nome dos dois líderes dos seus respectivos países.

Sendo que a memória peronista permanece com maior zelo em terras argentinas na contemporaneidade. De certa forma, a população dos dois países devem muito para estes dois líderes populares.

TABELA DE CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIA

Tabela de Contribuição Previdenciária Argentina

Fonte: Como Trabalhar nos países do MERCOSUL; p: 25 – 36; 2010. Guia do MTE. 2010.

2 Comments

  1. daniel

    7 maio, 2013 at 5:45 pm

    sou assistente de estilo e procuro uma oportunidade
    de emprego na argentina será que eu consigo?

    Reply

  2. Daiane fontenele

    23 julho, 2014 at 1:05 pm

    Eu sou Auxiliar Administrativo e curso Faculdade e procuro uma oportunidade de emprego na Argentina sera que eu consigo ?

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…