Home Notícias trabalho Segundo semestre e geração de emprego

Segundo semestre e geração de emprego

5 min read
0
Jorge Abrahão de Castro, diretor de Estudos Sociais do IPEA

Muitos dados estatísticos do país são bastante passíveis de desconfiança. Contudo um índice é mais do que certo e argumentado – de julho para frente existem mais trabalhos disponíveis no Brasil.

Nos últimos os anos o cenário é o mesmo, segundo semestre aquecido para geração de empregos. A última metade do ano é o melhor período para procurar atividades renumeradas, efetivas ou temporárias.

São diversas vagas relacionadas com cargos efetivos, estágios, programas de recrutamento, entre outros. Fora a indústria que fica a todo vapor para produzir à demanda do comércio que cresce avidamente no mesmo período pelas festas do fim do ano e a disponibilidade do 13° salário.

Ressalta-se que há poucos anos atrás o primeiro semestre era a época que mais abria postos de trabalho. Contudo, a grande competição entre as empresas, o pouco espaço de férias (fora o carnaval que paralisa o começo do primeiro semestre) e o fechamentos dos mais diversos balanços econômicos (uma vez que os grandes empreendimentos seguem o calendário Europeu que abre em julho e termina no máximo em junho) são grandes fatores à virada do crescimento do índice.

 “A consequência disso é que, além de mais investimentos em infraestrutura e compra de maquinários e recursos, temos as contratações de profissionais para aplicar tudo isso. Ou seja, passamos a perceber um aquecimento do mercado também nesta época do ano”, afirma Lucio Tezotto, gerente de atendimento da Catho Online.

O IPEA (Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada) diz que em 2009 foram gerados 995 mil empregos, sendo que em 2010 são aproximados dois milhões de novos trabalhos formais.

“A expectativa é de que este segundo semestre seja bastante aquecido, principalmente para a indústria automotiva, montadoras e autopeças. Bens de capital também já tiveram um crescimento considerável, assim como bens intermediários e bens de consumo”, é o que diz o diretor de operações da Human Brasil, Fernando Montero da Costa.

Porém, não é porque existe uma grande variedade que o candidato deve candidatar-se a todos os tipos de cargos disponíveis. Os especialistas dizem que o melhor caminho é procurar um foco direcionando com bastante convicção, o que de fato irá aumentar a confiabilidade do recrutador.

Vale ressaltar que existem diversas chances para profissionais sem experiência e que possuem boas qualificações. A formação deve estar relacionada intimamente com a área, independente se o curso é acadêmico, técnico ou extracurricular.  É possível ser facilmente efetivado uma vez que muitos empreendimentos fazem questão de treinar o funcionário desde o início da carreira para que os mesmos se adequem rapidamente aos valores e filosofa das instituições.

Todavia, apesar da grande oferta do segundo semestre o importante é jamais se acomodar e ficar atento todos os dias do ano. Uma boa dica é seguir o nosso blog no Twitter, ótima maneira de receber vagas diárias sem ter que ficar realizando cansativas buscas na web.

Foto: Fotos Gov/Ba no Flickr 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…