Home Mercado de trabalho Trabalhadores Estrangeiros no Brasil: 1° Semestre 2012

Trabalhadores Estrangeiros no Brasil: 1° Semestre 2012

4 min read
0
Dados 1° Semestre do trabalho estrangeiro no Brasil
Dados 1° Semestre do trabalho estrangeiro no Brasil
De acordo como o CGIG (Coordenação Geral de Imigração), órgão intimamente ligado ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), trabalhadores de origem norte-americana foram os que mais solicitaram visto de trabalho no Brasil (4.539 autorizações), sendo seguido por Filipinas (2.299 autorizações) e Reino Unido (2.036 autorizações).

No primeiro semestre de 2012 foram concedidas 32.913 autorizações para estrangeiros trabalharem no Brasil, entre vistos temporários (29.065) e permanentes (3.848). Em 2011 foram contabilizadas 26.545 concessões. Clique neste link e acesse o balanço semestral.

A CGIG diz que 2.154 vistos foram concedidos para haitianos, mais do que a metade dos tipos permanentes. Em termos gerais pode-se dizer que o trabalho feito em embarcações estrangeiras está no topo da lista da concessão temporária, com 8.257 profissionais autorizados.

Do total de autorizações temporárias foram concedidas:

– 6.713 estão ligadas à assistência técnica por prazo até 90 dias (sem vínculo empregatício);
– 5.696 à artista ou desportista;
– 3.471 referem-se à assistência técnica, cooperação técnica e transferência de tecnologia (sem vinculo empregatício);
– 2.597 especialistas com vínculo empregatício;
– 1.724 marítimos estrangeiros empregados a bordo de embarcações de turismo estrangeiras que operam em águas brasileiras.

“A vinda de trabalhadores dos Estados Unidos está relacionada aos investimentos feitos pelas empresas e também porque a maior parte de artistas que vem ao Brasil é daquele país”, diz o relatório.

Grande parte das autorizações foi designada para trabalhos temporários o Rio de Janeiro (11.826) e São Paulo (10.943), fato relacionado em grosso modo pelo setor petrolífero, concentrando trinta por cento das autorizações.

Distribuição dos trabalhadores estrangeiros de acordo com nível acadêmico

•17.487 para trabalhadores com nível superior completo
•11.247 com ensino médio completo ou técnico profissional
•978 possuem mestrado
•589 com ensino-médio incompleto
•496 com ensino fundamental incompleto
•420 com pós-graduação
•228 com superior incompleto
•181 com ensino fundamental completo
•142 com doutorado
•1.145 não informados

Proteção dos Direitos

Foi realizado em Brasília, no mês passado, o seminário sobre Proteção dos Direitos dos Migrantes entre o Brasil e a União Europeia. Quem promoveu encontrou foi o MTE (Ministério do Emprego e Trabalho), por intermédio do ICMPD (Centro Internacional de Desenvolvimento de Políticas Migratórias) e CNIg (Conselho Nacional de Imigração).

Os resultados divulgados no encontro servem para a adoção novas propostas para orientar os emigrantes brasileiros nos processos migratórios. Foram discutidos diversos pontos sobre a relação da migração de trabalhadores feita entre Brasil e União Europeia. De forma particular, na Espanha e Portugal, em perspectiva da proteção dos direitos das classes trabalhadoras.

Foto: miguelimigrante.blogspot.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…