Home Formação Valor da Orientação Profissional

Valor da Orientação Profissional

4 min read
0
As faculdades oferecen orientaçao profissional
As faculdades oferecen orientaçao profissional
Quem faz faculdade não pode perder a oportunidade de passar no departamento de orientação profissional, setor presente em qualquer centro acadêmico inscritos no MEC (Ministério da Educação e Cultura). Grande parte dos alunos está acostumada a ignorar a presença deste setor. Porém, poucos estão dispostos em apostar neste serviço para conquistar a oportunidade profissional.

Não custa muito tempo tentar! Basta marcar algum horário, esperar alguns minutos na fila e discutir com especialistas sobre qual o melhor caminho percorrer para encontrar oportunidades profissionais dentro da respectiva área ou mesmo no campus em que o estudante assiste às aulas.

De acordo com o estudo feito em 2006 pela CARRRER DNA TEENAGE RESERCH UNLIMITED, quase 65% dos estudantes norte-americanos formados dizem que nunca chegaram a procurar o centro de orientação profissional, existente dentro da universidade. Especialistas apontam que o passo inicial para começar com o pé direito está na visita à orientação profissional da universidade.

Não se pode ignorar o fato que nos cursos técnicos a orientação profissional faz maior sucesso entre o público. Isso acontece porque os trabalhadores entram nas instituições no intuito de entrar de maneira rápida ao mercado de trabalho. Sem contra que os esforços para integrar os alunos ao mercado de trabalho acontecem com maiores esforços por parte da administração do centro de ensino técnico.

Principais Atividades da Orientação Profissional:

  • Comentários sobre o currículo
  • Teste de avaliação
  • Banco de oportunidades de trabalho como jovem aprendiz ou estagiário
  • Experiência com executivo-sobra
  • Videoteipe com treinamento para entrevistas de emprego
  • Simulação de processos seletivos
  • Orientação Vocacional
  • Bancos de emprego
  • Eventos de Recrutamento
  • Palestras, seminários e workshops com especialistas

Nas universidades os recursos não chegam de maneira direta aos universitários, em parte por causa da carência de investimento no setor. Neste sentido se faz necessário fazer diversos trâmites, desde cadastro de informações pessoais e profissionais nos sites até caminhamento aos centros de orientação, o que pode demandar maior dinheiro e tempo por parte dos candidatos.

Nos Estados Unidos quase 97% das universidades e centros profissionais estendem o projeto de orientação profissional para ex-alunos recém-formados, segundo afirma a pesquisa feita pela NATIONAL ASSOCIATION OF COLLEGS AND EMPLOYERS. Não se pode ignorar o fato de que nem mesmo o RAIS ou o IBGE possuem pesquisas relacionadas com o respectivo ponto, demonstrando a carência de preocupação das políticas públicas trabalhistas com relação à tematização.

Foto: wonderland4all.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Despedidos sem justa causa e combate ao trabalho infantil

A Convenção n. 158 da Organização Internacional do Trabalho afirma que um funcionário R…